"É o tipo de colaboração entre empresas que vimos na Segunda Guerra Mundial", disse Biden sobre o acordo.

"Estamos no caminho certo para ter vacinas suficientes disponíveis para todos os adultos nos Estados Unidos até o final de maio", declarou Biden, que há três semanas anunciou que essa meta seria atingida até o final de julho.

"É um avanço, um grande avanço", continuou o presidente, insistindo em que isso não significa obrigatoriamente que todos os adultos americanos estarão vacinados até lá.

"Ter as vacinas disponíveis não é suficiente. Precisamos de pessoas para aplicar as injeções em milhões de braços americanos", acrescentou.

O presidente fez o anúncio durante um breve discurso em que confirmou um acordo entre as farmacêuticas MSD (Merck Sharp&Dohme) e a Johnson & Johnson para aumentar a produção da cobiçada vacina desta última empresa.

A MSD usará duas de suas instalações para produzir "o medicamento, formular e encher os frascos da vacina J&J", disse o Departamento de Saúde (HHS) em nota.

O governo usará a Lei de Produção de Defesa para conceder inicialmente à MSD 105 milhões de dólares para adequar suas instalações para produzir a vacina com segurança, segundo o comunicado.

Biden também anunciou que os centros de produção de vacinas da Johnson & Johnson agora funcionarão "24 horas por dia, sete dias por semana."

O Departamento de Saúde afirmou que a J&J ficará próxima de entregar 100 milhões de doses aos Estados Unidos até o fim de maio, em vez de junho, conforme era previsto.

Esta vacina obteve autorização de uso emergencial na semana passada nos Estados Unidos para maiores de 18 anos. Ela apresenta duas grandes vantagens em relação às concorrentes: precisa apenas de uma dose e pode ser conservada à temperatura convencional de refrigeradores.

- Não baixar a guarda -

As declarações de Biden vieram depois que o governador do Texas, Greg Abbott, suspendeu a obrigação do uso de máscaras e autorizou todos os comércios em seu estado a funcionarem normalmente.

No entanto, ainda "não é hora de relaxar", alertou Biden, que pediu aos americanos que mantenham os protocolos de distanciamento físico e a utilização de máscaras, mesmo que o número de casos esteja diminuindo e mais pessoas estejam vacinadas.

"Boas notícias, mas sigam atentos", disse Biden. "Ainda não acabou", advertiu o presidente.

A vacina da J&J parece um pouco menos eficaz do que as da Pfizer e Moderna, que têm quase 95% de eficácia contra todas as formas de covid 19. Porém, todas as três têm se mostrado eficientes para evitar hospitalizações e mortes.

O governo dos EUA pretende distribuir 3,9 milhões de doses da nova vacina esta semana, segundo Jeff Zients, coordenador da Casa Branca para o combate ao coronavírus.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.