Em uma mensagem postada na rede Telegram, a guarda de fronteira bielorrussa indicou que "recentemente recebeu muitos pedidos de partida de Belarus com base em uma autorização de residência no exterior".

Só os "cidadãos detentores de documento que comprove a sua residência permanente no estrangeiro" têm o direito de sair do país, continua o texto, afirmando que a "autorização de residência temporária (...) não é considerada motivo para viajar para o exterior".

Belarus já havia imposto restrições a viagens ao exterior em dezembro de 2020, oficialmente por causa da pandemia do coronavírus.

Em qualquer caso, a saída do país por via terrestre só é possível uma vez a cada seis meses, no máximo.

"O regime de Lukashenko restringiu severamente o direito de viajar dos bielorrussos, alegando que alguns motivos não justificam a saída de Belarus", disse Valeri Kovalevski, assessor de relações exteriores da principal opositora do regime, Svetlana Tikanovskaia, no Twitter.

"No entanto, a Constituição não estabelece condições", acrescentou, denunciando uma "violação absoluta da lei".

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.