Michael Taylor, ex-membro das forças especiais americanas e que passou a atuar no setor de segurança privada, seu filho Peter foram detidos em maio de 2020 na região de Boston pela justiça americana com base em uma ordem de prisão japonesa. Eles foram extraditados dos Estados Unidos na segunda-feira.

Há duas semanas, a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou uma apelação de emergência dos Taylor, o que abriu o caminho para a extradição, decidida em instâncias judiciais prévias.

"É um dia triste para a família, e para todos os veteranos que merecem um tratamento melhor de seu país", disse o advogado Paul Kelly.

Peter Taylor foi detido em Bosto quando tentava fugir para o Líbano, onde o ex-CEO da Renault-Nissan está refugiado e país que não tem tratado de extradição com o Japão.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.