"Os efeitos da vacinação devem começar a ser percebidos até a primavera, com uma redução importante do número de internações, visitas médicas e mortes relacionadas à doença", apontaram em carta comum funcionários da área de saúde de Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. "As interações durante o Natal poderão exercer uma pressão adicional sobre os hospitais e centros de saúde no Ano-Novo, e temos que nos preparar."

Em todo o país, será permitido que moradores de três lares diferentes se reúnam entre 23 e 27 de dezembro.

O Reino Unido tornou-se esta semana o primeiro país ocidental a aprovar o uso de uma vacina contra a Covid-19, após autorizar a proposta da Pfizer e BioNTech. As primeiras doses serão aplicadas na próxima semana.

A campanha de vacinação seguirá uma ordem de prioridade que começará com residentes e funcionários de estabelecimentos geriátricos, funcionários da área de saúde e maiores de 80 anos. As autoridades contam, ainda, com a vacina da AstraZeneca e Universidade de Oxford, mais fácil de transportar, para imunizar a população.

No total, o governo britânico garantiu o acesso a mais de 350 milhões de doses até o fim do ano que vem, depois de reservá-las em sete laboratórios.

gmo/spe/es/eg/lb

ASTRAZENECA

PFIZER

BioNTech

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.