Em maio, 21 pessoas morreram depois que granizo, chuva congelante e fortes ventos surpreenderam os corredores que participavam de uma corrida de montanha atravessando 100 km na província de Gansu, no noroeste da China.

Este drama gerou apelos por uma maior regulação e levantou questões sobre a atitude dos organizadores, que aparentemente ignoraram os alertas meteorológicos.

Nesta sexta-feira (11), as autoridades provinciais informaram, em entrevista coletiva, que o secretário do Partido Comunista do condado de Jingtai, que sediou a corrida, foi encontrado morto.

O secretário Li Zuobi morreu após cair do prédio onde morava. A polícia excluiu a hipótese de homicídio.

No total, 27 pessoas, incluindo altos funcionários da prefeitura, o secretário do partido e o prefeito de Bayin Town - que exerce jurisdição sobre o condado de Jingtai -, correm o risco de serem condenados criminalmente, ou de receberem sanções disciplinares, em relação ao ocorrido na ultramaratona.

O acidente do mês passado também provocou a suspensão de competições esportivas que não respeitam as normas de segurança nacional.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.