Os consultores de negócios Matthew O'Kane e Christa Avery, que tem dupla cidadania canadense-australiana, foram postos sob prisão domiciliar quando quiseram deixar o país no final de março.

Durante o período de detenção, tiveram acesso a aconselhamento consular das autoridades australianas, acrescentou a mesma fonte.

"Fornecemos apoio para sua saída de Yangon em 4 de abril", disse um porta-voz do Ministério em um comunicado.

Um terceiro australiano, o economista e professor universitário Sean Turnell, conselheiro de Aung San Suu Kyi, continua atrás das grades. Ele foi preso uma semana após o golpe de 1º de fevereiro.

Sean Turnell foi o primeiro cidadão estrangeiro a ser detido depois do golpe que derrubou o governo civil de Aung San Suu Kyi.

Ele está sendo investigado pela junta militar por suspeita de crimes de migração e envolvendo segredos de Estado.

A Austrália suspendeu a cooperação militar com Mianmar e aconselha seus cidadãos a deixarem o país.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.