"A agência (alemã) de vacinação, e nós vamos seguir suas recomendações, vai autorizar o uso da AstraZeneca para grupos de pessoas idosas", declarou a chanceler alemã Angela Merkel ao final de uma reunião sobre a estratégia de combate contra o vírus com os estados regionais do país.

Até agora, Berlim não havia autorizado essa vacina para maiores de 65 anos, argumentando que os dados científicos do laboratório anglo-sueco eram insuficientes para permiti-la.

Agora, "estudos muito recentes forneceram dados" que permitem aumentar a idade máxima de uso da vacina, explicou Merkel, referindo-se a estudos médicos britânicos que mostram eficácia significativa em pessoas mais velhas.

No caso da Bélgica, a vacina pode ser administrada a maiores de 55 anos, o que permitirá às autoridades sanitárias "começarem imediatamente" a vacinação, anunciou o ministro da Saúde, Frank Vandenbroucke.

Há um mês, a Bélgica decidiu inicialmente reservar as vacinas AztraZeneca para pessoas com idades entre 18 e 55 anos, na ausência de dados suficientes sobre a sua eficácia para os idosos.

Há dois dias, o governo francês autorizou também o uso da vacina para pessoas de 65 a 75 anos com doenças crônicas.

O governo francês reservou inicialmente as vacinas da AstraZeneca para todos os profissionais de saúde e para as dois milhões de pessoas com idades entre 50 e 64 anos afetadas por doenças como diabetes, hipertensão e histórico de câncer.

ylf/mat/fjb/am

ASTRAZENECA

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.