"Um retorno ao acordo atual não será suficiente", declarou Heiko Maas em uma entrevista à revista Der Spiegel.

"Será necessário uma espécie de 'acordo nuclear plus', algo que também é do nosso interesse", completou o ministro alemão, cujo país ocupa atualmente a presidência semestral da União Europeia.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.