Em um comunicado, o diretor da agência nuclear da ONU afirmou que os ataques representam "o mais recente de uma longa série de informações cada vez mais alarmantes''.

Também enfatizou que existe um "risco muito real de um desastre nuclear que ameaça a saúde pública e o meio ambiente na Ucrânia" e além de suas fronteiras.

Segundo a operadora das usinas nucleares da Ucrânia, a Energoatom, o bombardeio de sexta-feira "danificou gravemente" uma estação com nitrogênio e oxigênio e um "edifício auxiliar".

Ucrânia e Rússia acusam-se mutuamente de terem bombardeado uma área perto de um reator nuclear de Zaporizhia. Grossi, por sua vez, condenou "qualquer ato violento realizado fora ou perto" da usina ou contra seus funcionários.

O alto funcionário acrescentou que está disponível para liderar uma missão de especialistas em segurança da AIEA em Zaporizhia, uma possibilidade que a Ucrânia rejeitou até agora, alegando que legitimaria a presença da Rússia na usina.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.