"Não estamos convencidos de que a adesão de Finlândia e Suécia à Otan vai reforçar ou melhorar a arquitetura de segurança no nosso continente", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

"Este é um tema importante, que nos preocupa, e vamos observar com muito cuidado quais serão as consequências de uma adesão de Finlândia e Suécia à Otan, no que diz respeito à nossa segurança, que deve ser garantida de forma absolutamente incondicional", frisou.

O porta-voz observou que, em comparação com o que acontece na Ucrânia, a Rússia não tem disputas territoriais com a Finlândia, nem com a Suécia.

Pouco antes, o vice-ministro russo das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Riabkov, afirmou que as candidaturas de Suécia e Finlândia para integrar a Otan, em resposta à ofensiva da Rússia contra a Ucrânia, são um "grave erro".

"É um grave erro adicional, cujas consequências terão um longo alcance", disse o vice-ministro, citado pela agência de notícias russa Interfax.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.