Franz-Josef Overbeck, bispo de Essen (oeste da Alemanha) e um dos vice-presidentes da Comece, considera que a prática de abençoar casais homossexuais está muito ampliada entre os padres alemães.

No entanto, em março, a Congregação para a Doutrina da Fé (ex-Inquisição Guardiã da Fé no Vaticano) publicou uma nota na qual reafirmava considerar a homossexualidade um "pecado" e confirmava a impossibilidade para os casais homossexuais de receberem o sacramento do matrimônio.

Há um mês, 110 igrejas comunais distribuídas em toda Alemanha organizaram cerimônias de casamento abertas "a todos que se amam", independente da orientação sexual.

"Somos uma igreja pastoral para todos os seus membros, também para os homossexuais. Se eles pedirem alguma bênção, por que não?", declarou à imprensa o monsenhor Overbeck.

"O papa é um papa pastoral, nos disse que é preciso fazer o que serve as pessoas, então nós fazemos", disse o prelado alemão, para quem a Igreja deve considerar mudanças de doutrina em relação ao celibato e ao casamento.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.